Cidades de Papel, de John Green

  • Título: Cidades de Papel
  • Autor: John Green
  • Editora: Intrínseca
  • Número de páginas: 361
  • Ano de lançamento: 2008
  • Nota: 4 estrelas

Sinopse: O adolescente Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sio outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo tornou-se um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava conhecer.

DSC_0204DSC_0202

 

O John Green entrou na minha vida em algum momento do ano passado e acho que é pra ficar. Todos os livros dele que eu li têm algo especial, pesquisado especialmente para aquela história, como a cultura relativamente inútil contida nas notas de rodapé de O Teorema Katherine, as últimas palavras de Quem é você, Alasca? ou todas as informações sobre câncer em A Culpa é das Estrelas.

Claro que com Cidades de Papel não seria diferente. Nele não só aprendemos o significado literal de “cidades de papel”, mas tentamos decifrar qual mensagem Green quer realmente nos passar ao longo do livro.

DSC_0209

 

— ESSE TRECHO PODE CONTER SPOILERS –

Relendo algumas partes para fazer essa resenha, notei como uma das partes do poema Canção de Mim Mesmo (citado no livro) se encaixa na jornada de Quentin pelas cidades de papel, buscando encontrar Margo.

Não me cruzando na primeira, não desista,

Não me vendo num lugar, procure em outro,

Em algum lugar eu paro e espero por você.

Esse trecho ilustra bem as tentativas frustradas de encontrar Margo nas cidades de papel e a espera dela em Agloe após o comentário no Omnictionary.

DSC_0207

— FIM DOS POSSÍVEIS SPOILERS –

DSC_0205 DSC_0206

 

Então, por hoje é só. Até a próxima! / Vick

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s