O Doador de Memórias, de Lois Lowry

DSCF3692

  • Título: O Doador de Memórias
  • Autora: Lois Lowry
  • Número de páginas: 190
  • Editora: Arqueiro
  • Ano de lançamento: 2014
  • Nota: 4 estrelas

Sinopseem “O Doador de Memórias”, a premiada autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existe dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não há amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada, pacata e estável que levam, conhecem apenas o presente – o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente. Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca será mais o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

Você provavelmente deve ter ouvido falar de um filme com esse título, pois a divulgação está sendo intensa. Sou bem fã de distopias, mas confesso que tenho me afastado um pouco do gênero ultimamente depois do sucesso Jogos Vorazes-Divergente, mas “O Doador de Memórias” me surpreendeu muito de forma positiva, pois ele é mais antigo do que as obras citadas acima (foi escrito em 1993) e toca em pontos deixados de lado em outros livros distópicos e que são essenciais na condição humana. O personagem principal ,Jonas, é um pouquinho cativante, mas nada de surpreendente. Além dele temos seus amigos, Asher e Fiona, seus pais e a irmã, e meu personagem favorito, o Doador. A escrita é bem simples e “mastigada”, todas as informações relevantes sobre o sistema de governo, as regras e planos são bem explicados de forma que nada fique ambíguo. DSCF3702

Se eu fosse definir o tema desse livro em uma palavra, seria “sentimentos”. Essa temática está intrínseca a todos os outros assuntos abordados durante a obra. As memórias fornecidas pelo Doador só possuem significado por trazerem a tona fortes emoções. A felicidade extrema de se andar de trenó, a dor intensa de quebrar uma perna. A sociedade de Jonas escolheu abdicar de seus sentimentos para evitarem a instabilidade que vem junto com eles. Mas será que vale a pena abrir mão de todas as coisas boas dessa forma, para viver em um contínuo estado de mesmice, onde os conceitos de escolha, individualidade e até mesmo amor não existem?

Um dos assuntos abordados que eu mais gostei de refletir foi sobre conhecimento. Sabe aquele ditado que diz “a ignorância é uma benção”? Durante a leitura inteira esse ditado é comprovado. O povo da comunidade de Jonas vive em um eterno estado de falta de conhecimento, alheios a qualquer tipo de emoção, independentemente de ser boa ou ruim, mas eles estão satisfeitos com isso, pois é tudo o que sabem. Para eles não existem guerras nem catástrofes e nem mortes, mas também não existe amor. E isso não lhes faz a menor falta pois simplesmente não possuem qualquer tipo de conhecimento sobre isso. A partir do momento em que Jonas começa a receber as memórias, suas concepções mudam completamente e há uma gradativa perda da inocência do personagem, assim como o isolamento. O conhecimento pode ser um tesouro, mas rapidamente pode transformar-se em um fardo.DSCF3698

O final me deixou completamente chocada, pois foi bastante aberto de forma que mil e uma possibilidades brotaram na minha mente. “O Doador de Memórias” é o primeiro volume de uma série de quatro livros,e estou muito animada para ler os próximos, apesar de que pelo que pesquisei e a cada novo volume há um personagem principal diferente. “Gathering Blue” é o segundo livro e quem conta a história é uma garota chamada Kira, mas se passa no mesmo mundo. Apenas a primeira obra foi publicada no Brasil. Quero continuar lendo para explorar mais esse universo criado pela Loris e descobrir o que acontece com Jonas.

Recomendo que assistam ao filme, os efeitos visuais são muito bonitos e as atuações são muito boas também. Apesar disso, o final me decepcionou, pois tentaram utilizar elementos de Hollywood que não se encaixaram muito bem. Mas ainda é bem divertido, quem estiver em dúvida se deve ler o livro, indico que assista ao filme para ter uma ideia melhor da história.DSCF3701

É só isso por hoje, até mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s