Arquivo da categoria: Sem categoria

Magnus Chase e a Espada do Verão

IMG_1302

  • Título: Magnus Chase e a Espada do Verão
  • Autor: Rick Riordan
  • Ano de lançamento: 2015
  • Número de páginas: 448
  • Editora: Intrínseca
  • Nota: Três estrelas
  • Sinopse: “Desde a misteriosa morte de sua mãe, ele tem vivido sozinho nas ruas de Boston, sobrevivendo por sua inteligência, mantendo-se um passo à frente da polícia e dos guardas preguiçosos. Um dia, ele é encontrado por um tio que ele nunca conheceu — um homem que sua mãe dizia ser perigoso. Seu tio lhe conta um segredo impossível:
    Magnus é filho de um Deus Nórdico. Os mitos vikings são reais.
    Os Deuses de Asgard estão se preparando para a guerra. Trolls, gigantes, e monstros piores estão agitados para o dia do juízo final. Para evitar Ragnarok, Magnus deve procurar pelos Nove Mundos uma arma que foi perdida há milhares de anos. Quando um ataque de gigantes do fogo obriga-o a escolher entre a sua própria segurança e as vidas de centenas de inocentes, Magnus toma uma decisão fatal:
    Às vezes, a única maneira de começar uma nova vida é morrer…

Olá! Finalmente estou postando resenha depois de tanto tempo. Li Magnus Chase para participar do Clube do Livro Intrínseca, na Livraria Cultura, e preciso dizer que tive ótimas discussões nesse grupo, pois cada um trouxe pontos diferentes da história que nem todos haviam percebido e opiniões diversas.

O que dizer sobre o livro? Se você já leu Rick Riordan, sabe qual a “receita de bolo” que ele usa para escrever suas histórias. Um garoto que um belo dia sofreu um ataque de criaturas divinas e descobre que é filho de um deus de uma certa mitologia – no caso, nórdica. Não há como esperar mais que isso, pois o Rick há muito tempo mostrou que assim que ele vai prosseguir com seus livros, e sabem de uma coisa? Isso vende bastante, principalmente entre os fãs da geração Percy Jackson.

IMG_1299

IMG_1301

O Magnus é um personagem bem comum, por vezes divertido, mas algumas coisas me incomodaram nele, como o fato de ele não agir de acordo com a idade que tem. Magnus já tem 16 anos no início do livro, mas ele age como alguém de 11 ou 12 anos, o que me irritou muito. Não era apenas no quesito de tomar atitudes sem pensar antes, mas até as piadas e o linguajar condizem com o de uma pessoa bem mais nova. Outro ponto negativo na narrativa é que, por muitas vezes, aconteciam coisas absurdas e que o autor não teve o cuidado de explicar como essas coisas ocorreram. Era do tipo “Estava desesperado lutando contra um monstro vinte vezes mais forte que eu. Mas, não sei como, consegui derrubá-lo com um golpe de espada.”

Minha personagem favorita, definitivamente, foi a Samirah. Ela é uma valquíria que se torna amiga do Magnus, e o ponto mais interessante da história dela, para mim, foi a religião. Sam é uma personagem árabe, que respeita muito seus costumes e ama sua família, mas não deixa de ser forte e presente durante toda a história. Quanto a mitologia, foi, de todas que o Rick já escreveu sobre, a que mais gostei. Não sabia absolutamente nada sobre ela, diferentemente da egípcia e da grega, e achei que ele a apresentou de forma clara e bastante didática.

IMG_1303

IMG_1296

Minhas conclusões sobre Magnus Chase: um livro bacana para passar seu tempo quando você não tiver nada a fazer. Mas é apenas isso, eu o li e não me marcou de forma alguma, nem se destacou em nenhum ponto. Apesar disso, não é um livro ruim.

Bom, é só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

 

Fotogra(free) #1

  
Olá pessoal! Comecei a participar desse projeo muito legal com outros blogueiros chamado Fotogra(free). Infelizmente atrasei com o post porque o meu computador deu um problema, mas aqui estão as fotos! São cinco a sete fotos quinzenais, alteenando entre uma quinzena com tema livre e outra com tema determinado. 

1) Alice no País das Maravilhas:

  Como alguns de vocês devem saber, fiz uma viagem a Paris alguns meses atrás e visitei a Eurodisney! De todos os brinquedos que fui, o labirito da Alice foi o melhor de todos. Fiquei realmente perdida lá dentro e sinto muita saudade, pois é o meu filme favorito da Disney.

2) Passeio público

 Essa foto é de um dos meus lugares favoritos de Fortaleza, o Passeio Público, o qual eu havia parado de frequentar havia muito tempo e recentemente retornei com o hábito e estou muito feliz ❤

3) Polaroids

 Comprar a minha Instax Mini foi a minha melhor decisão do ano passado, pois além de registrar os momentos mais legais da minha vida, elas servem como decoração para o meu quarto! 

4) Lá Fora Food Park

  

Ainda falando de fotos, um evento muito legal de food trucks tem acontecido aqui na cidade, o Lá Fora. Na última edição disponibilizaram uma cabine de fotos, que nem aquelas de filmes, fiquei com vontade de tirar mil ❤

5) Café des 2 Molin

  

Quem já assistiu Amélie Poulain deve reconhecer essa maravilha de luhar. Tive a oportunidade de visitar, mesmo que por pouco tempo, e nunca fiquei tão feliz.

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh


  

Mad Max: crítica social e corrida de carros

Mad-Max-Fury-Road-lovely-day

Olá! Há quanto tempo não posto por aqui, não é? Pois bem, vim aqui hoje para falar de algo diferente. Vim falar sobre o filme que está fazendo muito sucesso nos cinemas atualmente.

Ontem (16/06) assisti ao filme Mad Max com a Alba do Blog Trampoline. Confesso que não estava muito animada, pois filmes de corridas de carros não me atraem nem um pouco. Apesar disso fui, e fico feliz que fiz isso, pois fui bastante surpreendida. Há corrida de carros? Sim, a história inteira se passa em meio a uma enorme corrida de automóveis, mas é bem mais que isso. A crítica social ao jogo de poder, o futuro da humanidade e a evidente representação de fortes figuras femininas foi exatamente o que fez com que eu amasse o filme.
Para localizar àqueles que não assistiram ainda, Mad Max se passa em um futuro distópico em que a água e o petróleo quase desapareceram e a guerra por estes bens é intensa. Max é capturado por uma comunidade sob o governo ditatorial de Immortan Joe. A trama do filme gira em torno de um fato inusitado: Furiosa, a filha de Immortan Joe, “rouba” as esposas dele e foge com elas, a fim de libertá-las. A partir disso, o líder e seus Garotos de Guerra iniciam uma corrida mortal atrás de Furiosa, e Max está no meio disso, ainda como prisioneiro.
Achei a direção desse filme bem diferente, pois as cenas são bastante extensas e demora um pouco a haver de fato uma introdução de tudo o que está acontecendo. O espectador logo de início já é jogado no meio dessa guerra frenética e custa bastante a conseguir se situar. Contudo, acho que foi uma jogada do diretor para chocar o espectador. Uma das cenas que mais me marcou no filme foi logo em seu início, quando Immortan Joe reúne sua comunidade e libera as comportas de água. As pessoas correm desesperadamente, pulando umas sobre as outras para conseguir um pouco do líquido. Rapidamente seu líder fecha as comportas e diz “Não se viciem na água”, pois ela se tornou um bem privatizado e escasso, e todos sabem que Joe utiliza a posse como forma de se manter no poder. Para mim foi uma cena extremamente chocante e necessária. A crítica social sobre como a humanidade está caminhando e pode acabar culminando em uma realidade como essa é tratada durante todo o filme.
Outro ponto muito interessante de ser comentado é o feminismo retratado na história, mesmo que por vezes controverso, de forma bem forte. Muitos consideram Furiosa, filha do líder ditatorial, a representação da força feminina em Mad Max, mas considero que seja bem mais que isso. As esposas de Immortan Joe também possuem muita garra. Apesar de terem se libertado de sua condição apenas com a ajuda de Furiosa, sem seu próprio esforço, força e recusa de permanecerem como escravas não teriam sobrevivido muito. “Nós não somos coisas”, elas repetem durante a narrativa, um mantra que as ajuda a continuar em sua árdua jornada.
Embora trate de temas tão relevantes quanto os citados acima, sinto que a maior parte dos espectadores não vai absorver isso. Como já disse, é um filme de ação, corrida de carros e tiros durante as suas duas horas de duração, e maioria dos que assistirem provavelmente irá focar apenas na parte de entretenimento da obra. Apesar disso, é um filme que me surpreendeu bastante e merece ser discutido.

Aqui o teailer para quem se interessou:

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

Capas mais bonitas de 2014

DSCF4020

Olá! Primeiro post desse ano que chegou. 2014 passou voando, minha lista de leituras foi menor do que a minha meta, mas mesmo assim me deparei com capas lindíssimas e resolvi mostrar as mais bonitas para vocês aqui. Queria fazer uma retrospectiva dos melhores livros também, fiz um vídeo com a Maria Clara do blog Perdida na Utopia respondendo a TAG Oscar Literário e em breve postarei aqui também. Sem mais delongas, vamos às capas! Coloquei-as na ordem em que li.

1) O Oceano no Fim do Caminho, do Neil Gaiman: alguns podem achar essa capa meio esquisita, mas eu a acho maravilhosa. Azul é minha cor favorita e eu achei essa imagem da pessoa no oceano lindíssima e completamente diferente de todas as outras capas que já vi.

DSCF4007

2) Onde a Lua Não Está, do Nathan Filler: esse é um livro de tirar o fôlego, não se enganem pela imagem meiga da capa como eu me enganei. Achei a combinação de cores dourado, preto e branco muito harmônica e me chamou a atenção assim que a Rocco anunciou seu lançamento.

DSCF4009

3) Claros Sinais de Loucura, da Karen Harrington: apesar de ter me decepcionado com o livro, pois quando o vi na Turnê Intrínseca de 2014 achei que fosse exatamente o meu tipo de leitura, essa capa é muito meiga. Novamente a combinação de cores foi perfeita, todas chamativas e se sobressaindo, e esse passarinho é bem fofo.

DSCF4011

4) Eleanor & Park, da Rainbow Rowell: apesar de só tê-lo lido ano passado, já o tenho desde 2013 na minha estante. Comprei-o exatamente pelo motivo desse post: a capa é a coisa mais linda e delicada desse mundo! A história também me agradou completamente, foi minha melhor leitura de 2014.

DSCF4012

5) Por que Indiana, João?, do Danilo Leonardi: Danilo comanda um dos meus canais favoritos do Youtube, o Cabine Literária, e eu simplesmente me apaixonei pela capa do livro dele assim que ele a liberou na internet! Estou ultimamente amando capas amarelas, como vocês vão perceber por essa e a última do post.

DSCF4015

 6) Seconds, do Brian Lee O’Malley: uma das melhores HQ’s que li esse ano, sem sombra de dúvidas. Fala sério, olhem essa capa! A jacket é toda vermelha (achei interessante que ela é menor que o livro, nunca tinha visto algo assim), e atrás dela tem imagens meio psicodélicas do espaço com elementos da história. Apaixonei-me completamente!

DSCF4017

7) Pó de Lua, da Clarice Freire: eleita por mim a melhor capa de 2014! Já acompanho o Pó de Lua no Facebook faz uns dois anos e o livro é uma lindeza em todos os aspectos. Achei o trabalho gráfico muito bem feito, é uma daquelas obras que você vê que foi feita com amor e carinho.

DSCF4016

8) A Cabeça do Santo, da Socorro Acioli: mais uma capa amarela! A Cabeça do Santo foi minha última leitura do ano, amei a história e o trabalho gráfico é lindo. Ao contrário da maioria dos livros por ai, este tem uma jacket bem simples e uma capa com uma foto. Leiam, vale muito à pena.

DSCF4018

Bom, essas foram as minhas capas favoritas de 2014. Quais foram as suas? E só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

Uma novidade

Olá! Sei que passei a semana inteira afastada aqui no blog, mas é que estava ocorrendo a feira das profissões na minha escola e tive que tirar um tempo para organizar a apresentação. Além disso, eu e meus amigos vamos fazer uma viagem no ano que vem e estamos organizando várias ações de arrecadação de dinheiro, o que ocupou ainda mais o meu tempo. Mesmo assim, consegui gravar dois vídeos! Sim, em breve sairão posts aqui no blog com algumas participações especiais. Sem mais delongas, a novidade é… o Estante de Sorrisos agora tem uma página no Facebook!cats

Sim, agora vocês podem acompanhar as atualizações do blog tanto pelo Twitter quando pelo Facebook. Clique aqui para curtir a página. É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

Youtube Day #4

phanQuem tem um pouco de “geek” dentro de si vai adorar as indicações do Youtube Day de hoje. E sim, hoje não irei fazer um post apenas sobre um youtuber, e sim dois! O motivo: esses garotos são tão unidos, aparecem tanto nos vídeos um do outro, que o mais lógico foi colocá-los juntos. Estou falando de Danisnotonfire e Amazingphil!

Primeiramente, começarei falando sobre o Dan. Daniel Howell, atualmente com 23 anos, nasceu e cresceu em Workingham, na Inglaterra. Em 2010 entrou para a faculdade de direito, mas largou o curso para investir na carreia de fazer vídeos para a internet. Além de youtuber, ele trabalha na BBC Radio 1 juntamente com Phil Lester, com quem divide um apartamento em Londres.

Phil Lester, atualmente com 27 anos, nasceu em Rawtenstall, Inglaterra. Cursou a faculdade de Inglês e Linguagens, mas completou sua graduação em Departamento de Teatro, Cinema e Televisão. Em 2011 entrou para o livro dos recordes por empilhar 25 moedas em pouco mais de 31 segundos.

Dan e Phil possuem canais separados, Danisnotonfire e Amazingphil respectivamente, mas atualmente colocaram em prática um canal juntos: Danandphilgames, um canal dedicado apenas para jogos. E eles fazem mais do que apenas jogar videogame, pois às vezes introduzem desafios durante o jogo, como um estar vendado enquanto o outro tenta guiá-lo.

1 – Phil Tumblr Tag: nesse vídeo Phil fez a sua “tumblr tag”, que consiste em ver todos os posts aleatórios da sua tag no tumblr (no caso dele, phil-lester ou amazingphil) e filmar suas reações. Ele chamou o Dan para ver também e isso fez tudo ficar muito engraçado, pois os fãs do tumblr realmente postam coisas bem bizarras. Dá uma olhadinha!

2 – Dan and Phil React to Teen React to Dan and Phil: existe um canal chamado “The Fine Bros” em que eles selecionam vídeos do Youtube e gravam as reações de algumas pessoas assistindo. Nesse, Dan e Phil gravaram suas reações ao vídeo do The Fine Bros em que adolescentes assistiam a um de seus vídeos.

3 – Phil Is Not On Fire 5: Phil e Dan tem uma série anual de vídeos em que simplesmente respondem a várias perguntas aleatórias de fãs do Twitter e do Youtube. É muito engraçado, acho que essa é a série deles que eu mais gosto, principalmente pela sua marca registrada: focinho e bigodes de gatinhos desenhados em seus rostos!

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

Fangirl, de Rainbow Rowell

DSCF3648

  • Título: Fangirl
  • Autora: Rainbow Rowell
  • Editora: Novo Século
  • Número de páginas: 421
  • Ano de lançamento: 2014
  • Nota: 5 estrelas

SinopseCath é fã da série de livros Simon Snow. Ok. Todo mundo é fã de Simon Snow, mas para Cath, ser fã é sua vida – e ela é realmente boa nisso. Vive lendo e relendo a série; está sempre antenada aos fóruns; escreve uma fanfic de sucesso; e até se veste igual aos personagens na estreia de cada filme. Diferente de sua irmã gêmea, Wren, que ao crescer deixou o fandom de lado, Cath simplesmente não consegue se desapegar. Ela não quer isso. Em sua fanfiction, um verdadeiro refúgio, Cath sempre sabe exatamente o que dizer; e pode escrever um romance muito mais intenso do que qualquer coisa que já experimentou na vida real. Mas agora que as duas estão indo para a faculdade, e Wren diz que não a quer como companheira de quarto, Cath se vê sozinha e completamente fora de sua zona de conforto. Uma nova realidade pode parecer assustadora para uma garota demasiadamente tímida. Mas ela terá de decidir se finalmente está preparada para abrir seu coração para novas pessoas e novas experiências. Será que Cath está pronta para começar a viver sua própria vida? Escrever suas próprias histórias?

DSCF3651DSCF3659

Ler Eleanor & Park fez com que eu adorasse a Rainbow Rowell; mas foi com Fangirl que me tornei uma fã entusiástica da autora. A premissa não é surpreendente, mas há algo de inovador, pois não é comum encontrarmos uma personagem que seja um retrato tão fiel da realidade de vários adolescentes hoje em dia (sou uma dessas!), que passam horas na internet procurando informações sobre os livros que gostam e participando de fandoms.

Pode-se imaginar que me identifiquei muito com a Cath, protagonista desta história, pois todas as sensações que ela descreve ao falar sobre Simon Snow é o que eu sinto sobre minhas sagas favoritas. A Cath é uma garota super tímida e justamente por isso os desafios e conquistas do livro se tornam bem mais impactantes a medida que são enfrentados e vencidos. Separar-se da irmã gêmea, dividir o quarto com uma garota festeira, fazer matérias novas e lidar com a distância com o pai – todos esses aspectos compuseram a sua jornada durante o primeiro ano da faculdade, além de alguns outros desafios que foram surgindo ao longo do caminho. Fica até difícil de falar sobre o mocinho da história. Levi é um personagem cativante, adorável e presente no desenvolvimento do livro, da primeira à última página. Um fato que acho que algumas pessoas não vão gostar é que a fanfic que Cath escreve é sobre uma série fictícia idêntica a Harry Potter, e em um momento da história eles citam essa outra saga. Incomodei-me um pouquinho na hora que a referência foi feita, mas para ser bem honesta, achei irrelevante. Gostei bastante das partes em que a Cath narrava histórias de Simon e Baz!

DSCF3657DSCF3654

Outro aspecto que fez com que eu amasse o livro foi o fato de a personagem principal ser uma escritora de fanfics. Eu comecei a participar do meu primeiro fandom aos 11 anos, quando li “Percy Jackson e o Ladrão de Raios”, e a partir daí fazer parte de comunidades de leitores se tornou uma boa parcela da minha vida. Já escrevi algumas durante pouco mais de um ano e durante a leitura, bateu aquela nostalgia de ler os comentários e desenvolver as cenas entre os personagens. Para Cath, escrever sobre Simon Snow é a coisa mais importante e mágica de sua vida, e ela tem uma meta: terminar sua história, Vá Em Frente, Simon, antes do lançamento do último livro da saga. A pressão que ela coloca em si é algo que nos faz refletir sobre prioridades e o peso desnecessário que às vezes impomos nas coisas.

Apesar de não ser o livro mais criativo e bem escrito que eu já li, o carinho que desenvolvi por todos os personagens e pela história fez com que eu desse 5 estrelas. É uma leitura bem leve e divertida, e quem participar de algum fandom com certeza vai se identificar. Rainbow Rowell, estou esperando ansiosamente para poder ler mais livros seus. Empolguei-me tanto que acabei fazendo uma trilha sonora baseada na história! Quem tiver interesse em ouvir, pode clicar aqui e conferir.

DSCF3660DSCF3667

Ah, tenho uma notícia ruim. A Vick infelizmente não vai mais, por problemas pessoas, participar da equipe do Estante de Sorrisos. Mas eu vou continuar postando normalmente e sempre trazendo conteúdos novos para vocês.

É só isso por hoje. Até mais!

 

 

Marcadores de página

DSCF3548

DSCF3568

Olá! Estava com a ideia de fazer esse post faz algum tempo e meu pai sugeriu que eu fizesse hoje, então aqui está. Coleciono várias coisas, principalmente relacionadas à literatura. Bottons, cadernos, canetas e marca páginas. Os últimos citados são o tema do post de hoje. Frequento eventos principalmente pela possibilidade de ganhar marcadores novos, aqueles inéditos que a editora só manda para os blogueiros ou dá em sorteios. Vou mostrar alguns nessa postagem e aos poucos mostrarei o restante, pois creio que tenho mais de 70, se não me falha a memória.

DSCF3552

DSCF3556

1) Perdida na Utopia: ganhei esse marcador (lindo!) de presente durante a segunda reunião do GABA. Quem me deu foi a Maria Clara, do blog Perdida na Utopia. Nós estudávamos juntas na mesma classe no curso de inglês, passamos anos sem nos falar e agora estamos frequentando os mesmos eventos literários! Ela é uma fofa, o blog dela é maravilhoso. Você pode acessar o link na aba de parcerias ou clicar aqui.

2) Corvos: uma colega de classe viajou esse ano durante o carnaval para a Europa e disse que quando viu isso, achou a minha cara e teve que comprar e me dar de presente. Eu adorei, é muito lindo e o material é bem resistente, não é daqueles que rasga com qualquer coisa. (Só eu penso em Pássaros, do Hitchcok, quando olho para esse marcador?)

DSCF3558

DSCF3560

3) O Livro das Princesas: durante o intercâmbio que fiz ano passado, ganhei alguns presentinhos. A Paula levou na mochila esses pequenos brindes e deu para mim e para as meninas, e como estava na época de lançamento do Livro das Princesas, todas ganhamos. Gosto muito desse marcador, ele me trás muitas lembranças boas de uma época única na minha vida.

4) Show do Luan: se tem uma pessoa que assiste canais literários no Youtube, essa sou eu. Poderia passar o dia inteiro apenas vendo vídeos (em futuros Youtube Day’s comentarei mais sobre isso). Ganho muitas recomendações literárias bacanas e geralmente o pessoa que faz esse tipo de trabalho é bem bacana. O maior exemplo disso é o Luan Felipe, que tem um dos meus canais favoritos. O garoto é tão gente boa que mandou para mim e vários outros fãs alguns marcadores por correio! Guardo com o maior carinho. Vale muito à pena conferir o canal do Luan, ele comenta bastante sobre livros de fantasia e nacionais, além de fazer tags hilárias. Clique aqui para conferir o canal.

Espero que tenham gostado do post, em breve farei outros similares. Ah, vocês gostaram desse formato maior das fotos? Acho que fica melhor para visualizar. E uma novidade: o blog agora tem um Twitter! Já coloquei o link na página das redes sociais, mas vocês podem clicar aqui para entrar. Postamos as atualizações de posts por lá e várias novidades do mundo literário.

É só isso. Até mais! /Jadeh

Resenhas de um futuro próximo

DSCF3524 DSCF3521

Oi pessoal! Vim fazer esse post pra justificar o porque de eu não ter feito resenhas ultimamente. Li apenas algumas coisas desde o meu aniversário, e entrei de cabeça em uma leitura magnífica que ainda não tive a oportunidade de terminar. Já faz quase um mês que estou lendo “A Terra Inteira e o Céu Infinito” e não tenho pretensão de terminar tão cedo. Não é chato,mas é que esse livro é tão maravilhoso e cheio de coisas a se refletir que eu entrei em um ritmo lento e muito gostoso de leitura, e eu pretendo prosseguir assim. Não sei nem como vou colocar em forma de resenha tudo o que estou aprendendo com esse livro, ele é riquíssimo em todos os aspectos.

DSCF3525

DSCF3528

Mas não se preocupem, porque eu tenho algumas leituras paralelas aqui que em breve entrarão no blog. O primeiro é “O Teorema Katherine”, que eu peguei emprestado de uma amiga. Não me matem! Esse é o único livro do John Green que ainda não li, apesar de ele ser um dos meus autores favoritos. Mas vou começar a lê-lo e em breve contarei para vocês o que achei.

E esse livro azul e de um projeto paralelo, o Clube do Livro do GABA! Sim, decidimos colocar em prática essa ideia e a primeira obra escolhida foi “Cem Anos de Solidão”, do Gabriel García Marquez. Estou muito animada pela leitura, pois a Socorro Acioli fez mil e um elogios sobre esse livro. Essa edição é bem velha, é de uma coleção de clássicos que meu pai tem aqui em casa, então as páginas estão bem amareladas e está até sem título. Enfim, mais para frente farei uma resenha dessa história.

DSCF3535 DSCF3530

Ah, isso aqui não tem nada a ver com a proposta do post, mas resolvi mostrar para vocês a edição de blogueiras que a Capricho publicou. Nem gosto muito dessa revista, mas achei tão legal a proposta. A arte da edição ficou lindíssima, e tem umas matérias bem bacanas relacionando várias blogueiras que eu adoro. Melina Souza, Paula Buzzo, Bruna Vieira e Karol Pinheiro são apenas algumas que fizeram uma participação.

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh