Uma semana na Europa

Olá! Entre os dias 18 e 25 de março, viajei para Paris com meus colegas de escola e foi uma experiência maravilhosa. Fui à Europa pela primeira vez, entrei em contato com outra cultura completamente diferente da nossa e visitei muitos lugares. Registrei tudo em fotos e vídeos, vou fazer alguns posts para dividir com vocês a minha experiência. Infelizmente a câmera descarregou no terceiro dia, mas ainda há muito conteúdo por vir aqui no blog. Espero que gostem do vídeo que fiz.

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

Anúncios

6 on 6 Janeiro/2015

Olá! Eu sei, eu sei, ando super ausente aqui no blog, mas vocês não tem noção da loucura que está sendo esse último ano de escola. Estou tentando ao máximo escrever vários posts para colocá-los aqui aos poucos, juro que pretendo entrar em uma rotina para que eu possa manter o fluxo de conteúdo publicado aqui. Enfim, 6 on 6! Vamos lá!

1) Câmera nova: vocês devem ter notado que a qualidade dos vídeos e fotos melhorou consideravelmente, e isso se deve ao fato de eu ter ganhado de natal uma câmera linda e maravilhosa! Na verdade ganhei duas, uma instantânea (as fotografias que estão aparecendo são delas) e uma digital, a Canon T5i.

IMG_0023 2) A Cabeça do Santo, da Socorro Acioli: se foi, sem sombra de dúvidas, o melhor livro que li no mês de janeiro. Foi um privilégio ter acompanhado o processo de evolução desta obra maravilhosa e agora estou vendo a Socorro colher os frutos de seu trabalho. Sabiam que esse livro foi lançado no Reino Unido e será publicado na França também?

IMG_0034

3) Mentirosos, da E. Lockhart:  sei que estou falando muito de livros nesse 6 on 6, mas vocês não tem ideia do quão incrível e surpreendente é esse livro. Meu deus, eu gritei, esperneei e sofri com essa história da E. Lockhart. Vocês provavelmente já devem ter ouvido falar bastante sobre essa obra, está fazendo o maior sucesso entre os leitores brasileiros.IMG_0063

4) Pizza Day: isso não tem muito a ver com o blog, mas no meu último fim de semana de férias passei o dia na casa da minha amiga e foi tão legal. Também foi um dia de muita tensão, pois foi quando sairam as notas do ENEM.Tirei uma foto com o esquilo da Mongólia dela, o pequeno Ragnar, e resolvi mostrar a vocês aqui.

IMG_0089

5) TMI Tag Booktube: eu e o Hélio, do blog A Hora de Madrugar, traduzimos uma tag juntas e gravamos um vídeo. Ficou super legal (e gigante, 24 minutos de vídeo), primeira tag que já traduzi! Foi super divertido de gravar.

IMG_0212

6) Piquenique de blogueiros: por último, mas definitivamente não menos importante, eu e algumas pessoas do grupo de blogueiros aqui de Fortaleza nos reunimos para um piquenique domingo de manhã no passeio público. Já é a segunda vez que fazemos isso e foi super divertido, comemos e jogamos conversa fora.

IMG_0242

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

 

 

TMI Booktube Edition Tag feat. Hélio Parente

Olá! Vocês devem ter notado que eu dei uma sumida nos últimos dias e isso se deve ao simples fato de que minhas aulas voltaram recentemente. Estou no 3° ano, ainda tentando ajustar os horários, a rotina está bem corrida. Mas em breve vou conseguir estabelecer uma programação de posts para que o blog não fique sem conteúdo.

Bom, o post de hoje é para mostrar o vídeo de que fiz com o Hélio, do blog A Hora de Madrugar, respondendo à tag TMI Booktube Edition, que consiste em 50 perguntas voltadas para leitores e booktubers. Tagueamos algumas pessoas, mas sinta-se à vontade para responder também.

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

Mentirosos, da E. Lockhart

IMG_0059

  • Título: Mentirosos
  • Autora: E. Lockhart
  • Editora: Seguinte
  • Número de páginas: 270
  • Ano de lançamento: 2014
  • Nota: cinco estrelas
  • Sinopse: “Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular, com mansões repletas de objetos caros e inúteis e varandas com vista para o mar. Enquanto as três irmãs disputam constantemente a herança do pai, os mais jovens tentam ignorar as discussões e apenas se divertir. Cadence – a neta primogênita e principal herdeira – ,seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos. Gat é o único que não pertence à família e, ao contrário do esteriótipo Sinclair (jovens brancos, altos, loiros e perfeitos), tem ascendência indiana e, não por acaso, é o único a questionar aquela vida de privilegiados. Cadence se encanta com ele desde o início e, conforme os anos passam, a amizade com aquele garoto intenso e de diferentes convicções políticas evolui para algo mais. Mas tudo desmorona durante o verão dos quinze anos, quando Cadence sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.

Essa é a resenha mais difícil que já escrevi desde o início do blog por dois motivos:

1) Eu não estava dando muita coisa por essa história, e o livro me impactou de tal forma que estou até agora naquele estado de não saber o que fazer com a minha vida daqui para frente.

2) Não posso revelar nada do enredo além da sinopse porque essa é uma história que se sustenta pelo mistério e pela surpresa. Qualquer detalhe a mais estraga a experiência do leitor, tentem ao máximo não pegar spoilers.

IMG_0062IMG_0063

O último livro que havia me deixado dessa forma foi Princesa Mecânica, da Cassandra Clare, mas por motivos completamente diferentes dos que são apresentados em Mentirosos. É um livro curto, mas E. Lockart tece uma história muito densa, em que você lê oito páginas e tem a impressão de ter lido quarenta. E não pela leitura ser entediante, mas pela quantidade de conteúdo colocado em cada página. A autora soube condensar muito bem a história, o livro tem o tamanho perfeito, não senti que faltou ou sobrou nada. Além disso, descobri que ela é uma ótima escritora de mistérios, porque é como se ela tivesse esmagado todas as minhas teorias com uma pedra. Nada do que eu pensei estava certo.

IMG_0064IMG_0067

Outro aspecto que me agradou muito foi a escrita. Tenho absoluta certeza que, apesar a reviravolta que há no livro, se não fosse escrito pela E. Lockhart talvez eu não tivesse gostado tanto. Ela usa de metáforas que fogem completamente do clichê, tanto que há cenas em que é necessário uma segunda leitura para compreender o que é real e o que é metáfora. A autora descreve acontecimentos de um teor trágico e pesado de forma tão simples, singela e poética. Estou ansiosíssima para ler tudo o que for publicado de sua autoria.

IMG_0071IMG_0074

A leitura flui de forma muito fácil, tanto que terminei Mentirosos em menos de um dia. É uma história curta mas que há tanto para se absorver. Eu voei pelas páginas e quero fazer uma segunda leitura, em inglês dessa vez, para conseguir raciocinar melhor, absorver as informações de forma mais coerente e compreender mensagens passadas pela autora que talvez em uma primeira leitura eu não tenha compreendido. É um livro que acho que levarei para a vida toda.

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

A Cabeça do Santo, da Socorro Acioli

IMG_0053

  • Título: A Cabeça do Santo
  • Autora: Socorro Acioli
  • Editora: Companhia das Letras
  • Ano de lançamento: 2014
  • Número de páginas: 168
  • Nota: quatro estrelas
  • Sinopse: “Sob o sol torturante do sertão do Ceará, Samuel empreende uma viagem apé para encontrar o pai que nunca conheceu. Ele vai contrariado, apenas para cumprir o último pedido que a mãe lhe fez antes de morrer. Quando chega à cidade quase fantasma de Candeia, encontra abrigo num lugar curioso: a cabeça gigantesca de uma estátua inacabada de santo Antônio, que jazia separada do resto do corpo. Coisas extraordinárias começam a acontecer depois que Samuel descobre ter o dom de ouvir as preces e os segredos do coração das mulheres das redondezas, que não param de reverberar dentro da cabeça do santo.”

Quero deixar bem claro que, apesar de ser amiga da Socorro, esta resenha será completamente imparcial. Mostrarei minhas opiniões e impressões como leitora, nada mais que isso. Comprei o livro no dia do lançamento, mas demorei para lê-lo pois coloquei outros na frente, para variar. Mas tenho que dizer que foi um ótimo jeito de terminar 2014, é um ótimo livro e que já está recebendo seus devidos méritos, como o fato de ter sido traduzido para a língua inglesa pela editora britânica Hot Key Books.

IMG_0030IMG_0036

Nessa obra temos personagens fortes e, diferentemente do que eu pensei, a religião não é a temática principal do livro, e sim a fé. O personagem principal, Samuel, passa por uma jornada de autodescoberta e questionamento de suas crenças. Outro tema tratado no livro foi o estado de negligência em que algumas cidades pequenas são deixadas por seus políticos.

IMG_0034IMG_0040

Amor e vingança são dois sentimentos muito marcantes durante a leitura e isso vai mudar o curso da história inteira. Na metade do livro você já está sem fôlego querendo saber como será o desfecho de cada personagem. O final me agradou, não foi feliz nem triste, mas eu sinto que haveria um ganchinho deixado ali para que houvesse mais história. Eu ficaria bastante satisfeita em ler mais sobre o Samuel.

IMG_0052IMG_0031

Uma coisa que eu gostei muito é que o livro é dividido em três partes, e no início de cada uma há uma citação que resume a “ideia” de cada parte. A minha favorita é uma que eu até já comentei aqui no blog em um post sobre epígrafes, que é do José Eduardo Agualusa.

“Se soubesses as coisas em que acredito, olharias para mim como se eu fosse, sozinha, um grande circo de monstros.”

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

Conhecendo a Minha Estante

Acredito que a estante de livros reflita um pouco a personalidade do seu dono e com a minha não seria diferente. Eu tenho um modo diferente de organizar minhas coisas e achei que seria legal dividir isso com vocês. Os livros foram colocados em categorias como na biblioteca, mas não por ordem alfabética ou por classificação, mas por alguns pontos que eu e a Lívia, dona do blog Letrinhas Dispersas e minha cunhada, achamos relevantes.

DSC_0057
Eu emprestei alguns dos meus livros e a estante está incompleta, mas como isso acontece com bastante frequência, decidi fazer o post assim mesmo.

DSC_0003

DSC_0004

  •  Essa fila vai andar #foliabadaecurtição

Aqui ficam os livros que eu estou lendo ou vou ler em breve ❤

Eu tive que colocar esses livros na cama pra poder fotografar, mas as outras categorias foram fotografadas na estante.

DSC_0005

DSC_0009

  • Muito amor

Aqui ficam livros que, mais do que na estante, tem lugar no meu coração.

DSC_0007

DSC_0008

  • Disseram que era bom, e não é que era?

Sabe aquele livo que todo mundo já leu, já falou sobre e você decide comprar? Então, na minha estante eles ficam num lugar especial.

DSC_0013

DSC_0014

  • Essa loira sabe das coisas

Os livros da J.K. são muito importantes pra mim e merecem uma categoria só pra eles ❤

Não sei se já comentei aqui no blog, mas Harry Potter foi o primeiro livro que eu li porque queria mesmo, sem ser um gibi ou um desses que a gente pegava semanalmente na biblioteca do colégio, sabe? Isso aconteceu quando eu tinha uns 9 anos e me incentivou a ler cada vez mais.

DSC_0028

DSC_0029

  • São melhores do que o filme

É bastante comum as adaptações cinematográficas terem algumas diferenças em relação aos livros (uma parte modificada, a falta de alguma coisa, uma cor dos olhos que é diferente nas páginas…), mas de maneira geral, o resultado é bom. No caso dos livros daqui, isso não aconteceu. É quase como se livros e filmes pertencessem a mundos diferentes. Eu gosto de separar a realidade literária e cinematográfica nesses casos, porque os filmes não são necessariamente ruins se você não pensar nele como adaptação.

DSC_0031

DSC_0032

  • Desilusões literárias

Não me entendam mal e nem se chateiem se vocês gostam dos livros daqui, eu não acho que são livros ruins, mas a minha expectativa foi grande demais e acabei me decepcionando bastante no final.

DSC_0034

DSC_0035

  • Clássicos

“Clássico” pode ser bastante controverso. Apesar de ter um significado simples – tudo o que resiste ao tempo – essa palavra pode trazer bastante dúvidas. No conhecimento comum, a literatura clássica está relacionada geralmente àqueles livros que lemos em época de vestibular, pertencentes a algum movimento literário importante, estando entre as principais obras da literatura brasileira. Na minha aula de História do Teatro aprendi que o Clássico se refere à bagagem literária da Grécia e da Roma Antiga.

Independente do que você decida considerar clássico, achei que estes livros cabiam bem nessa categoria.

DSC_0038

DSC_0039

  • Saudades infância

Aqui ficam alguns dos livros que eu li quando era pequena.

Só agora notei que alguns dos livros estão no sentido errado e o quanto isso me dá agonia, mas tudo bem.

DSC_0048

DSC_0044

  • Séries na estante

É onde ficam os livros que viraram séries e as séries que viraram livros.

DSC_0050

DSC_0055

  • Não é meu, mas tá aqui

Aqui ficam os livros que pessoas bondosas me emprestaram. Se você é uma delas, muito obrigada ❤

Eu costumo enfeitar a estante com algumas coisinhas, então decidi mostrar também.

DSC_0012

DSC_0021

DSC_0023

DSC_0024

DSC_0026

DSC_0033

DSC_0040

Espero que vocês tenham gostado da minha estante. Se quiserem, sugiram categorias novas nos comentários (eu vou adorar adicioná-las na próxima organização) ou me mandem fotos das suas estantes pelo Twitter ou pelo Instagram.

Por hoje é só. Até mais! /Vick

Capas mais bonitas de 2014

DSCF4020

Olá! Primeiro post desse ano que chegou. 2014 passou voando, minha lista de leituras foi menor do que a minha meta, mas mesmo assim me deparei com capas lindíssimas e resolvi mostrar as mais bonitas para vocês aqui. Queria fazer uma retrospectiva dos melhores livros também, fiz um vídeo com a Maria Clara do blog Perdida na Utopia respondendo a TAG Oscar Literário e em breve postarei aqui também. Sem mais delongas, vamos às capas! Coloquei-as na ordem em que li.

1) O Oceano no Fim do Caminho, do Neil Gaiman: alguns podem achar essa capa meio esquisita, mas eu a acho maravilhosa. Azul é minha cor favorita e eu achei essa imagem da pessoa no oceano lindíssima e completamente diferente de todas as outras capas que já vi.

DSCF4007

2) Onde a Lua Não Está, do Nathan Filler: esse é um livro de tirar o fôlego, não se enganem pela imagem meiga da capa como eu me enganei. Achei a combinação de cores dourado, preto e branco muito harmônica e me chamou a atenção assim que a Rocco anunciou seu lançamento.

DSCF4009

3) Claros Sinais de Loucura, da Karen Harrington: apesar de ter me decepcionado com o livro, pois quando o vi na Turnê Intrínseca de 2014 achei que fosse exatamente o meu tipo de leitura, essa capa é muito meiga. Novamente a combinação de cores foi perfeita, todas chamativas e se sobressaindo, e esse passarinho é bem fofo.

DSCF4011

4) Eleanor & Park, da Rainbow Rowell: apesar de só tê-lo lido ano passado, já o tenho desde 2013 na minha estante. Comprei-o exatamente pelo motivo desse post: a capa é a coisa mais linda e delicada desse mundo! A história também me agradou completamente, foi minha melhor leitura de 2014.

DSCF4012

5) Por que Indiana, João?, do Danilo Leonardi: Danilo comanda um dos meus canais favoritos do Youtube, o Cabine Literária, e eu simplesmente me apaixonei pela capa do livro dele assim que ele a liberou na internet! Estou ultimamente amando capas amarelas, como vocês vão perceber por essa e a última do post.

DSCF4015

 6) Seconds, do Brian Lee O’Malley: uma das melhores HQ’s que li esse ano, sem sombra de dúvidas. Fala sério, olhem essa capa! A jacket é toda vermelha (achei interessante que ela é menor que o livro, nunca tinha visto algo assim), e atrás dela tem imagens meio psicodélicas do espaço com elementos da história. Apaixonei-me completamente!

DSCF4017

7) Pó de Lua, da Clarice Freire: eleita por mim a melhor capa de 2014! Já acompanho o Pó de Lua no Facebook faz uns dois anos e o livro é uma lindeza em todos os aspectos. Achei o trabalho gráfico muito bem feito, é uma daquelas obras que você vê que foi feita com amor e carinho.

DSCF4016

8) A Cabeça do Santo, da Socorro Acioli: mais uma capa amarela! A Cabeça do Santo foi minha última leitura do ano, amei a história e o trabalho gráfico é lindo. Ao contrário da maioria dos livros por ai, este tem uma jacket bem simples e uma capa com uma foto. Leiam, vale muito à pena.

DSCF4018

Bom, essas foram as minhas capas favoritas de 2014. Quais foram as suas? E só isso por hoje. Até mais! /Jadeh

The Statistical Probability of Love at First Sight, de Jennifer E. Smith

DSCF3990

  • Título: The Statistical Probability of Love At First Sight
  • Autora: Jennifer E. Smith
  • Editora: Poppy
  • Ano de lançamento: 2012
  • Número de páginas: 236
  • Nota: três estrelas
  • Sinopse: Quem poderia adivinhar que quatro minutos mudariam tudo? Hoje deveria ser um dos piores dias da vida da adolescente de 17 anos Hadley Sullivan. Tendo perdido o voo, ela está presa no aeroporto JFK e atrasada para o segundo casamento de seu pai, que ocorrerá em Londres e envolve a futura madrasta que Hadley nunca conheceu. Então ela conhece o garoto perfeito na área de espera do aeroporto. Seu nome é Oliver, ele é britânico e ele está sentado na mesma fila que ela. Uma longa noite no avião parra em um picar de olhos, Hadley e Oliver se perdem um do outro no caos do aeroporto depois que chegam. Será que a interferência do destino pode colocá-los juntos novamente? Ocorrendo em um período de vinte e quatro horas, esse é um romance sobre família, segundas chances e primeiros amores.

Comprei esse livro no primeiro semestre de 2013 porque estava em uma promoção e parecia ser bem fofo, mas acabei deixando-o na minha estante intocado. Esse ano, após sua tradução para o português, todo mundo começou a falar dele, e muito bem por sinal. Isso despertou novamente a minha vontade de lê-lo. Após ouvir comentários de booktubers, amigos e autores famosos, resolvi inclui-lo como minha primeira leitura da Maratona Literária de Verão.DSCF3995DSCF3998

Comecei super animada, e até a metade estava gostando bastante. A relação estabelecida entre Hadley e Oliver no avião é cativa o leitor, por que quem não sonha em viver uma situação dessas? Estava super entretida até esse ponto. Mas aí o avião pousa em Londres e foi a partir desse ponto que o livro começou a não me agradar mais. Sei que a proposta era de um romance água com açúcar, mas sinceramente achei que as situações começaram a se resolver facilmente demais, uma coisa bem sessão da tarde. Coisas que a protagonista tinha um ódio profundo rapidamente ela começou a simpatizar, sem nenhuma transição aparente.

Outra coisa que me desagradou foi a falta de profundidade na maior parte dos personagens. Eles são o que chamamos de personagens planos, por mais que eles tivessem histórias além do contexto principal, a autora não conseguiu me convencer da veracidade e profundidade daquilo. O Oliver, por exemplo, não tem desenvolvimento algum ao longo da história. Decepcionei-me bastante nesse quesito. Em contra partida, Hadley possui uma característica que a destacou de todas as outras personagens com que já me deparei: ela tem claustrofobia, e eu acho que a Jennifer E. Smith conseguiu colocar isso de forma a desenvolver uma personalidade para a Hadley. Me agradou bastante.

DSCF3996DSCF3991Não é um livro de todo ruim, obviamente, mas eu não o procuraria se estivesse a fim de ler algo com bastante desenvolvimento. É algo para se ler de uma sentada, mas não espere nada além de divertimento durante algumas páginas. Se eu não me engano foi confirmada a adaptação cinematográfica. Apenas tenho de esperar para ver se o filme me surpreenderá.

É só isso por hoje. Até mais! /Jadeh